Olhares

Pintura: Sr. do Vale
30 cm x 30 cm


Estavam dois morangos a namorar
e o vento com força soprou-lhes os rostos
que ficaram pálidos
e rasgou e arrastou para trás as suas cores-de-morango,
tanto, tanto,
que ficaram com umas lindas cabeleiras vermelhas.
lenor
_______________________________________
Eu te vejo
através do meu desejo
a face em febre
a despenteada cabeleira
a boca absoluta
de sorrisos alheios
e vontades.
Somos presentes
estamos nús e vermelhos
libertos de convenções sociais
olhamo-nos pelo espelho
reflexo de nós mesmos
e, mais que nos vermos,
nos queremos.
_______________________________________


Profundos
Imundos
Amantes
Inteligentes
Diferentes
por serem iguais.

_______________________________________

Quero vê-la
Quero retê-la
Quero o sal do seu suor
Quero a cor entrelaçando seus cabelos
Quero a profundidade de seu olhar
.
Quero a sensação
A relação
E saber que a razão está bêbada, sorrindo a toa.
Quero a ardência em cores quentes
E um lugar escuro por perto
Para que a timidez tenha seu lugar de refúgio.
.
Quero que saiba quem sou
Sem ao menos me olhar.
_______________________________________

parecem meio-demônios/
meio estranhos/
meio de outro lugar./
parecem esquisitos/
parecem perigosos/
parecem loucos de fome/
mas ficam nisso/
apenas parecem/
não aparecem/
nem desaparecem/
mas não fogem da página/
mas não voam do quadro/
mas não soltam fogo ou águas/
mas não dizem olá nem adeus/
são teus avós/teus pais/
ou são os meus?/são filhos dela são filhos nossos/
de vocês/
de todos nós/
ou são só teus?

9 comentários:

Dona Sra. Urtigão disse...

Estavacom saudades de passear por estas pinturas, de viajar por aqui...

lenor disse...

Estavam dois morangos a namorar e o vento com força soprou-lhes os rostos que ficaram pálidos e rasgou e arrastou para trás as suas cores-de-morango, tanto, tanto, que ficaram com umas lindas cabeleiras vermelhas.
:)

Senhora Loirinha Má disse...

Eu te vejo
através do meu desejo
a face em febre
a despenteada cabeleira
a boca absoluta
de sorrisos alheios
e vontades.
Somos presentes
estamos nús e vermelhos
libertos de convenções sociais
olhamo-nos pelo espelho
reflexo de nós mesmos
e, mais que nos vermos,
nos queremos.

Selena Sartorelo disse...

Profundos
Imundos
Amantes
Inteligentes
Diferentes por serem iguais.

Anônimo disse...

Quero vê-la
Quero retê-la
Quero o sal do seu suor
Quero a cor entrelaçando seus cabelos

Quero a profundidade de seu olhar
Quero a sensação
A relação
E saber que a razão está bêbada, sorrindo a toa.

Quero a ardência em cores quentes
E um lugar escuro por perto
Para que a timidez tenha seu lugar de refúgio.

Quero que saiba quem sou
Sem ao menos me olhar.

Ioanes Nullius

Anônimo disse...

parecem meio-demônios/
meio estranhos/
meio de outro lugar./

parecem esquisitos/
parecem perigosos/
parecem loucos de fome/

mas ficam nisso/
apenas parecem/não aparecem/
nem desaparecem/
mas não fogem da página/
mas não voam do quadro/
mas não soltam fogo ou águas/
mas não dizem olá nem adeus/

são teus avós/teus pais/
ou são os meus?/
são filhos dela
são filhos nossos/de vocês/
de todos nós/

ou são só teus?


gosto dos seus desenhos!
abs
Juno

Senhora Loirinha Má disse...

Salve, Ioannes!!! Este rubro casal tirou você do ostracismo! rs

Escreva sempre! ;o)

Senhora Loirinha Má disse...

Salve, Juno!
Que poema!!! Uau!!!!

Stella Petra disse...

Divino conjunto...
Obra, criador, cores, formas e poemas...
Amei:
" Quero a cor entrelaçando seus cabelos
Quero a profundidade de seu olhar"

Como sempre tuas obras fazem meu coração navegar e não querer parar...Obrigada!!!!!!!!!!!!!

Beijos