Outros Planos


Pintura: Sr. do Vale
2,50m x 1,50m


Lentamente o velho desliza por sobre as sombras
Vai a passo comedido e incerto
Arrasta pesadamente as vestes
Vai encurvado pelo peso das escolhas
Pelas palavras há tanto tempo não ditas
De azulados pensamentos
E obscuras idéias.
.
Leva à mão uma lua nova
Vã tentativa de trazer luz
A seus neurônios frios.
Espera algum movimento que valha
Alguma sensação que o liberte.
.
Chega de manso
Mas não evita o asco
O espanto esquálido e branco
Das noturnas criaturas do seu vício.
.
Ele tinha outros planos:
Cruzar o abismo,
Fazer contato,
Tocar a rósea superfície do outro lado.
Mas não se pode evitar o fim contínuo:
A face escura da alma
Cobra a sua parte
E o velho morre todo dia um pouquinho.


_____________________________

Um sol frio não derrete neves brancas nem águas azuis.

Nem que as tente aquecer com uma manta, não é capaz.

4 comentários:

Senhora Loirinha Má disse...

Lentamente o velho desliza por sobre as sombras
Vai a passo comedido e incerto
Arrasta pesadamente as vestes
Vai encurvado pelo peso das escolhas
Pelas palavras há tanto tempo não ditas
De azulados pensamentos
E obscuras idéias.

Leva à mão uma lua nova
Vã tentativa de trazer luz
A seus neurônios frios.
Espera algum movimento que valha
Alguma sensação que o liberte.

Chega de manso
Mas não evita o asco
O espanto esquálido e branco
Das noturnas criaturas do seu vício.

Ele tinha outros planos:
Cruzar o abismo,
Fazer contato,
Tocar a rósea superfície do outro lado.

Mas não se pode evitar o fim contínuo:
A face escura da alma
Cobra a sua parte
E o velho morre todo dia um pouquinho.

lenor disse...

Um sol frio não derrete neves brancas nem águas azuis. Nem que as tente aquecer com uma manta, não é capaz.

Mя Đo™ јuŝт ғøя ғци disse...

muito bonito

Desbururu disse...

Sereia Má em Banho de Sol


Refestelada na rocha suave.
Já transmutada no bronzeamento
Peço ao meu Senhor dos Mares.
Que traga para mais próximo o sol.

Levanta desse seu mar caridoso.
Sem ondas neste dia estupendo.
Descongestiona todas as nuvens.
Elas não tem lugar aqui ou alí.

Este Sol é meu, esta lar é seu.
Minhas amigas preparam petiscos.
E assim fico aqui a espera.
Tranquila e sorridente.

Espero o barco que virá.
Com a chegada do entardecer.
Com ele vários marinheiros.
E cantarei para eles.

Eles se enebriarão com o canto.
Perderão o sentido e o rumo.
Virão para as pedras e vão bater.
E escolherei meu companheiro.

Sou perversa, sou má, sou egoísta.
As sereias que você já ouviu falar.
Estão nos filmes bons.
Eu só quero um, para fazer amor.

Depois disso, vou continuar.
Bronzeando e aproveitando
Este fabuloso sol
Mais parecido com uma lâmpada.