Perecíveis

Pintura: Sr. do Vale
2,50m x 1,50m


Eu tenho fome de arte
meu corpo vive de éter
eu sonho com carboidratos
minha alma faz berinjelas
desejo orgias gastronômicas
meu físico implora sonetos
anseio poesia e música
minha carne gosta mesmo é de ferro
e vitaminas
glicídeos
lipídeossais minerais
beta-carotenos
porque gozemos
ou não gozemos
no final
seremos adubo.

6 comentários:

Mя Đo™ јuŝт ғøя ғци disse...

très sympa

Noslen ed azuos disse...

Sempre achei suas obras um convite o súbito, agora nesta obra tem, alem do súbito, também o sabor das cores; uma constelação de vitaminas, carboidratos, proteínas e criatividade.

Abração
ns

Cristiana Fonseca disse...

Fantástica. Cores sublimes.
Abraços,
Cris

Senhora Loirinha Má disse...

Eu tenho fome de arte
meu corpo vive de éter
eu sonho com carboidratos
minha alma faz berinjelas
desejo orgias gastronômicas
meu físico implora sonetos
anseio poesia e música
minha carne gosta mesmo é de ferro
e vitaminas
glicídeos
lipídeos
sais minerais
beta-carotenos
porque gozemos
ou não gozemos
no final
seremos adubo.

Senhora Loirinha Má disse...

Olá, sabe como eu amo ser a única? rs Seguinte: pede pra Iannes separa os lipídeos dos sais minerais? É uma questão de química, entende?

Desbururu disse...

Perecíveis Perceptíveis


A antena da torre de três pés
caminha suavemente
entre as saladas,
de frutas ou de vegetais.
Desconfiada e singela
a moça disfarça
e caminha apressadamente
envolta em manto branco
para despistar aquele enredo,
e como uma luz que se apaga
foge da gula eloquente
que derrubou e arrasou
o ser que jaz no divã
do nutricionismo perfeito
que olhando para o seu futuro
de verde vai para um azul
num refluxo esofágico,
enquanto que estatelado no canto
é observado por sua sombra
que busca o infinito
e não precisará mais dessa fonte,
apesar dela ainda jorrar
de forma incessante
os frutos que nos guardam
para dias melhores
e nos fazem perceber
o quão é bela uma refeição.