Empírico

Pintura: Sr. do Vale
2,50m x 1,50m






Meu olhos a apreciar
ao lado templante
irá submergir
do semblante subjulgado
só assim eu serei eu
pela tua imponência,
pela tua arte...
tossan
____________________________________

É tédio ou sonho o que me prende aos lençóis carmim?
É zelo ou medo o que você sente enquanto me vela?
Que pensamentos povoam sua cabeça tinta de rosa?
É amor ou desejo o que tinge seu rosto em febre?
Quem é a egípcia imagem que você pintou de verde
E postou à minha porta?
Você carrega gatos dourados
e eu posso sentir o caos de seus tormentos
aqui do meu leito.
Tanto cuidado e me deito nua
Meu peito rasgado
Partido ao meio
Tanto receio
e assim mesmo
minha vontade escapa
em branco e preto.
Existo além da pele de seda
E essa só eu conheço.
Senhora Loirinha Má
____________________________________


Prostrado
Preso
Estagnado
Nasceram raizes solidificando teus pés impedindo-o que voo alçace.
Não consegue livra-se da preguiça que se apossou de teu corpo vadio.
Alienou tua mente
Escureceu o desejo
Mergulho de mão
De bico ou de boca
Estátua de bicho
Cabeça que pensa pensar
Víceras secas
Subliminando o meu enxergar.
Selena Sartorelo
____________________________________


Ela é uma pérola de vestido vermelho e com cara de laranja que a mãe-ostra ali deixou, porque precisa de ir criar mais pérolas-filhas. E deixou a guardá-la, da cobiça do busto, o pássaro verde-água.
lenor
____________________________________


O empírico
Do meu eu lírico
Jougou-se ao delírio
Telúrico
Afrodisíaco
Idílico lírio
Um martírio sem tal ser...
Salve Jorge

18 comentários:

tossan disse...

Meu olhos a apreciar
ao lado templante
irá submergir
do semblante subjulgado
só assim eu serei eu
pela tua imponência,
pela tua arte...

apenas poesia de tossan
foi o que vi na pintura

Branca disse...

Lindas!

Que a semana lhe traga muitas alegrias!

Senhora Loirinha Má disse...

É tédio ou sonho o que me prende aos lençóis carmim?
É zelo ou medo o que você sente enquanto me vela?
Que pensamentos povoam sua cabeça tinta de rosa?
É amor ou desejo o que tinge seu rosto em febre?
Quem é a egípcia imagem que você pintou de verde
E postou à minha porta?
Você carrega gatos dourados
e eu posso sentir o caos de seus tormentos
aqui do meu leito.
Tanto cuidado e me deito nua
Meu peito rasgado
Partido ao meio
Tanto receio
e assim mesmo
minha vontade escapa
em branco e preto.
Existo além da pele de seda
E essa só eu conheço.

Palhastro disse...

salve salve, Sr. do Vale! sempre ótimo!

Selena Sartorelo disse...

Prostrado
Preso
Estagnado
Nasceram raizes
solidificando teus pés
impedindo-o que voo alçace.
Não consegue livra-se da preguiça que se apossou de teu corpo vadio.
Alienou tua mente
Escureceu o desejo
Mergulho de mão
De bico ou de boca
Estátua de bicho
Cabeça que pensa pensar
Víceras secas
Subliminando o meu enxergar.

lenor disse...

Ela é uma pérola de vestido vermelho e com cara de laranja que a mãe-ostra ali deixou, porque precisa de ir criar mais pérolas-filhas. E deixou a guardá-la, da cobiça do busto, o pássaro verde-água.
lenor
:)

Mikas disse...

Sempre fantástico, as cores sobretudo deixam-me a contemplar o ecrã

Senhora Loirinha Má disse...

Selena A R R A S O U.

Desenhos Digitais disse...

Foi um prazer apreciar seus trabalhos.
Parabéns!!

Convido-o a conhecer o meu blog.

Desenhos Digitais disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Salve Jorge disse...

O empírico
Do meu eu lírico
Jougou-se ao delírio
Telúrico
Afrodisíaco
Idílico lírio
Um martírio sem tal ser...

Desenhos Digitais disse...

Sr do Vale,
Hoz...Acredite, eu ainda não havia me tocado quanto ao mágico. Eu diria "que concidência" se eu acreditasse nela...então digo..."que interessante". Rsrs
Obrigada pelo aceite ao convite.
Honre-me com novas visitas.

PS: Nossa arte, embora dital, se diferencia, mas uma coisa temos em comum, a poesia, sempre acompanhando os nossos traços e cores.

poematar disse...

Continuam as belas imagens e palavras. Muito belas. Um destes dias abro o cabeçalho do meu blogue com uma imagem tua pode ser? Um abraço.

Desbururu disse...

Olhar para a Excentricidade


Repouso em um mar de cetim
que brilha e me acetina a pele
enquanto tamborilho os dedos
no tecido buscando lustrá-los.
Do auto de minha estante
repousa o troféu
aparentando uma águia
que prestigiou a minha escrita
não tão atenta assim,
pois a pétala da papoula
transita em meu pensamento
e me consome friamente
levando-me a radicalismos.
Assim criei meu busto
no futuro que me espera
entrelaçado a pedidos
de parada com os delírios
e aceleração da poesia.
Deixa-me entrar em tí,
ó Senhora das Letras
e afasta de mim essa luxúria
pelo nababismo.
Eu quero ser simples como tí,
Poesia.

Lara Amaral disse...

Uau!

Genny Xavier disse...

Querido Sr. do Vale,
A vida e umas mil ocupações me mantiveram quase ausente...mas uma visita ao seu universo de partículas coloridas e absurdamente repletas de sentidos sempre me agrada sensivelmente.
Beijos.
Genny

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Ator-doado ante a beleza... :)

Cristiana Fonseca disse...

Olá Salvador Dali,ou melhor sr do vale, tem alguma coisa em comum? srsrrs
Delícia de trabalho, mergulho nestas cores incríveis e únicas.
Abraços,
Cris