Encontrastes

Pintura: Sr. do Vale
1,50m x 2,50m



De manhã a imagem dá as pernas
com o reflexo e sombra pertinente,
a saída imediata da zona de conforto;
o canto dos pássaros à corrente sanguínea.
E quando se resguarda os céus se abrem.
As folhas já não mais pertencem ao palco atrofiado.

Encontrastes? É tela em si própria mais sutil. Algo que explica, mostra cor, mostra pormenores.

Priscila Cáliga

21 comentários:

Khalit Sabanur disse...

Palpável devaneio...

Faz viajar!


Abraço

MIRZE disse...

Não dá para interpretar a beleza!

Belíssimo!

Beijos

Mirze

Marcello 'Maddy Lee' L. disse...

A volta do que não foi! Véi, eu já estava até preocupado com tua ausência.
Passa lá em casa pr'um café!
Abração!
ML

Canteiro Pessoal disse...

De manhã a imagem dá as pernas
com o reflexo e sombra pertinente,
a saída imediata da zona de conforto;
o canto dos pássaros à corrente sanguínea.
E quando se resguarda os céus se abrem.
As folhas já não mais pertencem ao palco atrofiado.

Encontrastes? É tela em si própria mais sutil. Algo que explica, mostra cor, mostra pormenores.

Abraços,
Priscila Cáliga

Lyra disse...

"Cada novo amigo que ganhamos no decorrer da vida aperfeiçoa-nos e enriquece-nos, não tanto pelo que nos dá, mas pelo que nos revela de nós mesmos. Enquanto o amor passa, a amizade volta, mesmo depois de ter adormecido um certo tempo."

Já tinha saudades.
Beijinhos e até breve!

Lyra ;)

Amanda Lemos disse...

Muito interessante o Blog,
Gostei muito do que vi por aqui.
E te convido para conhecer meu espaço, caso queira dar uma olhada, seguir..;

http://www.bolgdoano.blogspot.com/

Muito Obrigada, desde já.

faustodevil disse...

Da suposta segurança do do topo
A que tu te agarras
Não imaginas a profundeza do abismo que tu esperas
Sequer a vã sustentação de tua alma

Quais são os sentidos que tu resguardas
Supondo a eternidade da beleza do horizonte que tu fitas?
Não percebes a sutileza da paisagem que encontraste?
Ou mesmo a grandeza do momento que tu evitas?

Somente asas te fariam quebrar as correntes...

Valéria Sorohan disse...

A imagem é perfeita... seus encantos se multiplicam sempre!

Um beijooO*

Anônimo disse...

...hora de reparar e de fugir..,onde a vinícula seja alvo nu...e meus pequeninos labios possa degustar o que não sobra, mas multiplica e ao pedido de mais...sedenta como os outros que fazem parte...

Anônimo disse...

...hora de reparar e de fugir..,onde a vinícula seja alvo nu...e meus pequeninos labios possa degustar o que não sobra, mas multiplica e ao pedido de mais...sedenta como os outros que fazem parte...

Anônimo disse...

de qualquer maneira peço-te perdão, pois é de praxe-nobre tal ato atuar, quando se fala algo e num sucede cumprimento no dia marcado, onde a tonalidade da minha voz tenta alcançar as possíveis e impossíveis notas para aquecer-te interiormente,sob o afago de uma brisa peculiar...

Auréola Branca disse...

Explica-me o que é o amor. Mostra-me todas as incertezas de algo que nunca será tão intenso a ponto de puslar dentro de mim e dentro de outro...

Graça Pereira disse...

Pois...passeei pelo vale ao encontro de tanta arte e beleza! Fiquei simplesmente encantada!
Virei cá mais vezes, estou certa, pelo mesmo caminho que aqui me trouxe.
Abraço.

Graça

Anônimo disse...

Os belos trabalhos continuam. Deixo aqui o convite para a ligação do meu primeiro livro de poesia, editado como previsão da futura edição impressa. Um Natal pleno de Saúde e Alegria! http://pt.scribd.com/doc/75264095/FALEMOS

josé marinho disse...

Belos trabalhos. Convite para a ligação do meu primeiro livro de poesia, editado como previsão da futura edição impressa. Um Natal pleno de Saúde e Alegria! http://pt.scribd.com/doc/75264095/FALEMOS - José Marinho

Beto Brandão disse...

Sr. do Vale, publiquei uns livros. Se quiser olhar: http://www.clubedeautores.com.br/authors/11543.

Sou o autor 11.543, é quase poético... é quase um jogo do bicho... é tudo o que não me dará algo... enfim... você me conhece!

Um abraço!

Stela Petra disse...

SAUDADES IMENSAS MEU QUERIDO!!!

Como semore, cada vez que aqui venho, me sinto nos seus traços, curvas, cores e palavras...APAIXONANTE!!!

INCRÍVEL QUE ESSA TELA REVELA EXATAMENTE O MOMENTO DE TRANSIÇÃO QUE ESTOU PASSANDO...Estou vivendo meu ano sabático!!!

Deixo todo meu carinho e, quando for possível aparece em meu novo espaço...Já estou a te seguir...rs

Beijo no coração com as bênçãos do Universo :)

Anônimo disse...

Um chamado por entre os meios, por entre os centros, dos seios dessa terra. Um lavar das faces fumegantes por dentro dos abismos que vertem em lavas que me lavam os sentidos, qualquer incandescência desse agora indecifrável.

Gostei daqui, uma intigante surpresa a cada obra.

Há arte em toda (p)arte.


Meu abraço,
Sam.

Dead or Alive disse...

Porcaria cara que saudades que me deu de vc sir!!!!
Me lembrei qdo começei a mexer com blogs em 2008 e lá estava vc sempre participando de meus posts toscos e sempre com seu jeito manso e educado em aconselhar esse lobo destrambelhado que deveria ter nascido lobisomem, mas que agora depois de umas porradas da vida assentou um pouco o juízo.
Poderia mandar um emailmas queriadeixar pública minha saudade de vc meu amigo e irmão fica na pax sempre e sabe como me achar.
Enjoy!!!!!!!!!!!

Selena Sartorelo disse...

Um cerebro embrião. É essa a minha sensação...e ao ler os comentários anteriores é a de todos também...
Coisa viva que cresce infinita. Vulcões em erupções.

p.s. O comentário do Dear quero prá mim, prá dizer prum monte de gente, inclusive pro cê rsrsr!!

josé marinho disse...

Continua com suas belas pinturas. Que bom.

Estou a criar um site de suporte para a futura edição de um livro de poesia minha, com o título, Falemos.

Estou vendo imagens que possam ficar bem enquadradas como capa.

Se quiser consultar a edição "online" tem-na aqui. com uma capa possível.

http://pt.scribd.com/doc/75264095/FALEMOS

Gostaria que contribuísse com uma sua que entendesse enquadrar-se no livro.

Tudo de bom.


José Manuel Marinho

josemfmarinho@gmail.com