Vertente


Pintura: Sr. do Vale
1,50m x 2,50m
.
.
.


a vertente é belíssima, conduzindo-me a paz no leito e de sabor manifesto; luminosidade.
.
Priscila Cáliga
______________________________________________
.
e do mar fez se a luz
na divisão dos mundos
repartiram-se os ares
dores para a esquerda
e o azul do não dito
a espera do amanhã
no caracol do sentidos
fica ao meu lado

17 comentários:

Patricia s2 disse...

ME TROUXE PAZ
UMA CERTA LIBERDADE
LINDO
BJO BJO BJO

Canteiro Pessoal disse...

vertente, sim, só para escutar o silêncio. Da absorção do olhar o céu de maio. do fundo do profundo a força da raiz das madeixas com prolongado encher do leito. a paz que desce, e ante a carpintaria palavras começam em carícias. substância única por regresso da chuva no solo que havia entrado em sono. da pele os enredos da companhia tão desejável em porto. de pétalas em pousos na fonte da oliveira. do saborear a música, com embalo de sabor manifesto em anúncios entrelinhados.

Abraços

Priscila Cáliga

Canteiro Pessoal disse...

Sr do Vale,

vertente, sim, só para escutar o silêncio. da absorção do olhar o céu de maio. do fundo do profundo a força da raiz das madeixas com prolongado encher do leito. a paz que desce, e fornte a carpintaria palavras começam em carícias. substância única por regresso da chuva no solo que havia entrado no sono. da pele os enredos da companhia tão desejável em porto. de pétalas em pousos na fonte da oliveira. do saborear a música, com embalo de sabor manifesto aos anúncios entrelinhados.

Abraços,

Priscila Cáliga

Valéria Sorohan disse...

A Volúpia, vertente no caminhar progressista,no pulsar da alma,Oh!!! Céus...Estranhas,entranhas......Belas paredes de viscosidade a mil,a pulsar meu dilacerado coração. Paz na Terra aos Bichanos de Boa Vontade.

BeijooO'

Ianê Mello disse...

Amigo,

perdoe a ausência em postar poemas e comentários.

Ando adoentada e não tenho podido ficar muitas horas ao PC.
Mas sempre aprecio seu trabalho.

Agradeço a compreensão.
Apareça. Fazes falta.

Beijos, da amiga.
Ianê

Blog do professor Toinho disse...

Que imagens estranhas em seu blog. O que elas representam?

Canteiro Pessoal disse...

Sr do Vale, no mais:

do pacto,
o óbvio e o absurdo
dentro e fora
com sementes da memória,
de ar em águas profundas.
a vertente formosa,
conduzindo a paz no leito
e de sabor manifesto:
luminosidade.

Ps.: Como suas telas me arrebatam!

Abraços

Priscila Cáliga

Canteiro Pessoal disse...

Sr do Vale, no mais:

do pacto,
o óbvio e o absurdo
dentro e fora
com sementes da memória,
de ar em águas profundas.
a vertente formosa,
conduzindo a paz no leito
e de sabor manifesto:
luminosidade.

Ps.: Como suas telas me arrebatam!

Abraços

Priscila Cáliga

Juan Moravagine Carneiro disse...

Aos pouco estou voltando meu caro...

abraço!

Vida de uma ex Drogada disse...

Sua página é encantadora!
Pinturas lindas, poesias igualmente, adorei.

Obrigada pela visita, beijos

Lara Amaral disse...

Atravesso dois mundos: entre eles e eu, nada em comum.

Mila disse...

Bela frase!
Na verdade apenas fragmentos maravilhosos de Priscila Cáliga!
Agradecida pela visita...
Bjs
Mila

Anderson Mendonça disse...

Cara, que legal sua arte. A paz se encontra na predominância da cor azul e na levitação de um ser no centro da imagem.

tonhOliveira disse...



Ando TENTANDO VER!

:)

Patrícia Gonçalves disse...

e do mar fez se a luz
na divisão dos mundos
repartiram-se os ares
dores para a esquerda e
o azul do não dito
a espera do amanhã
no caracol do sentidos
fica ao meu lado

Fragmentos de Ser... disse...

Ola..
passando paa compartilhar minhas
cores e flores com voce.

Juliana Carla disse...

Boa noite Sr do Vale!

Elevação! De um lado suas quietudes e do outro inquietudes. A espera nos deixa em silêncio torturante!

Bjuxx e xeroo amigo.