Evidência

Pintura: Sr. do Vale
0,72m x 0,54m

Desaguar terras
Em um solo revolto de
águas terrestres.
.
Os passos afetuosos
cedem à lua vermelha
o brilho de seus sentidos.
.
Paradoxos vividos
sob a mansa tez
do homem sem evidência.
______________________________________


Eis que vejo
Um astro vermelho
Uma estrela em decadência
Mar e céu sem horizonte
Surreal evidência
Que me encontro em pleno sonho
De irreal incandescência
Posto que sonho, voo lento
Do cinzento leito praiano
Ao altiplano ventanoso
De verde luminescência
Me perco nas entranhas
De estranhas reminiscências
Então me dou conta, ao pensar
Que estou no obscuro limiar
Entre os reinos do Sonhar
E à luz do acordar
A Magia se faz Ciência
Ainda me sinto a voar
Arrisco um riso ao lembrar
De uma estrela vermelha
A centelha a esbrasear
As cinzas da evidência
______________________________________



UTOPIA
.
Num firmamento utópico,
Sobe um fantistico foguete,
Através de uma nuvem
Com o conteúdo de uma vida branca.
No horizonte de um olho,
O mutante vai sumindo e assumindo,
Nos incontiveis séculos que passam
Como paginas de um livro grosso e santo.
E no espaço arqui-sideral,
Um pássaro de fogo avança sem parar,
À procura de outros mundos, outras vidas,
Onde a vida e a morte sejam livres!
______________________________________



Viajei ao centro da terra
e encontrei um homem que lambia a água
que por uma fenda feita na terra escorria.
Viajei ao centro do homem
e encontrei um lamento sedento.
A vida esparramada em cores,
sentimentos,
temperaturas e sabores.
______________________________________

A dor é evidente
o abismo é evidente
é evidente que desmanchamos as encostas
o limo escorre lento e esverdeado.
.
A evidência do perfil disforme
o reflexo inconcluso abaixo
a linha azul do céu
o solitário planeta vermelho.
.
Tudo nessa imagem evidencia
a incoerência
a sensação aguda
de estar em algum lugar
sem a ele pertencer.
.
É quase uma desevidência.
______________________________________



Espero que a evidência
Bebida com a devida paciência
Invada com malevolência
A vossa consciência
Desfaça toda e qualquer indolência
E só no fim
Por clemência
Muitiplique enfim
Tudo isso que grita em mim...
.
______________________________________


"No crepúsculo do dia
O inferno verde avança,
Cobre, escorre e esfria...
O vermelho quente, cansa.
A escuridão da noite chega,
O contraste se anuncia
E rostos escondidos nas pedras
Logo se evidenciam...
.
______________________________________

24 comentários:

Fernanda Fernandes Fontes disse...

Desaguar terras
Em um solo revolto de
águas terrestres.

Os passos afetuosos
cedem à lua vermelha
o brilho de seus sentidos.

Paradoxos vividos
sob a mansa tez
do homem sem evidência.

Bjs e um bom fim de semana!

lenor disse...

Eu acho que o smartie lhe vai acertar na língua! Está mesmo indo direitinho para lá!
:)))
Olá!

poemata disse...

Belíssima pintura digital. Se me deres autorização levo-a para publicar. Diz alguma coisa. Um abraço.

poematar disse...

desculpa, poematar e não poemmata

Marcello 'Maddy Lee' L. disse...

Graaaaaaaaande Do Vale!
Vou ser extremamente sincero: 'Evidência' não é das suas melhores obras, mas, mesmo assim, me inspirou a escrever uns versos; então acho que se prestou ao seu devido fim, enfim.
Segura essa:

Eis que vejo
Um astro vermelho
Uma estrela em decadência
Mar e céu sem horizonte
Surreal evidência
Que me encontro em pleno sonho
De irreal incandescência
Posto que sonho, voo lento
Do cinzento leito praiano
Ao altiplano ventanoso
De verde luminescência
Me perco nas entranhas
De estranhas reminiscências
Então me dou conta, ao pensar
Que estou no obscuro limiar
Entre os reinos do Sonhar
E à luz do acordar
A Magia se faz Ciência
Ainda me sinto a voar
Arrisco um riso ao lembrar
De uma estrela vermelha
A centelha a esbrasear
As cinzas da evidência

Grande abraço, meu amigo.
Valeu!
ML

Sr do Vale disse...

Resposta a Poe(mata), Poe(serra), Poe...
Yes maluco.

©tossan disse...

A utopia na tua pintura é que me fascina! Abraço

UTOPIA

Num firmamento utópico,
Sobe um fantistico foguete,
Através de de uma nuvem
Com o conteúdo de uma vida branca.
No horizonte de um olho,
O mutante vai sumindo e assumindo,
Nos incontiveis séculos que passam
Como paginas de um livro grosso e santo.
E no espaço arqui-sideral,
Um pássaro de fogo avança sem parar,
À procura de outros mundos, outras vidas,
Onde a vida e a morte sejam livres!
Tossan

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Sr. do Vale:
Você trabalhou uma foto minha e me presenteu com 3. Só me restou 1, porque tudo se perdeu no meu computador.
Tenho 10 Blogs agora, mas, por motivos de saúde, vou fechar 5.
A sua arte continua belíssima e os poemas que a acompanham são muito bonitos também.
Visite-me, Sr. do Vale. Vou ficar muito feliz.
O Sr. ainda possui as fotos minhas?
Gostaria de recuperá-las.
Um beijo,
Renata Cordeiro

Mя Đo™ јuŝт ғøя ғци disse...

bonjour,

j'ai fait une petite exposition de quelques unes de vos toiles, avec un lien sur chaque image vers votre site.
si vous voulez bien me donner l'autorisation de la laisser, sinon je supprimerai le post.

A garota do copo d'gua disse...

belíssimo..
boa semana!
:*
beijos amelisticos

Dona Sra. Urtigão disse...

Tão lindo quanto as cachoeiras que visitei ontem...

Oliver Pickwick disse...

Passei para conhecer as novas produções e surpreender-me mais uma vez, como é de praxe. Consegue manter regularidade no seu trabalho, mas considero a sequência "Gran Finale" fora do comum. Um trabalho magnífico.
Um abraço!

Mikas disse...

As cores da imagem são simplesmente fantásticas, fortes e expressivas. Beijo

Selena Sartorelo disse...

Viajei ao cenro da terra e encontrei um homem que lambia a água que por uma fenda feita na terra escorria.
Viajei ao centro do homem e encontrei um lamento sedento.
A vida esparrada em cores, sentimentos, temperaturas e sabores.

Beijos querido amigo.

Senhora Loirinha Má disse...

A dor é evidente
o abismo é evidente
é evidente que desmanchamos as encostas
o limo escorre lento e esverdeado.

A evidência do perfil disforme
o reflexo incloncuso abaixo
a linha azul do céu
o solitário planeta vermelho.

Tudo nessa imagem evidencia
a incoerência
a sensação aguda
de estar em algum lugar
sem a ele pertencer.

É quase uma desevidência.

Senhora Loirinha Má disse...

inconcluso
in.con.clu.so
adj (in+concluso) Que não está concluído, que não foi terminado.

Senhor Del Valle, corrige, please, minha burrice precoce.

Eu penso muito mais rápido que digito.

E, às vezes, reviso feito meu rabo.

:)

Senhora Loirinha Má disse...

A dor é evidente
o abismo é evidente
é evidente que desmanchamos as encostas
o limo escorre lento e esverdeado.

A evidência do perfil disforme
o reflexo inconcluso abaixo
a linha azul do céu
o solitário planeta vermelho.

Tudo nessa imagem evidencia
a incoerência
a sensação aguda
de estar em algum lugar
sem a ele pertencer.

É quase uma desevidência.

Senhora Loirinha Má disse...

Diz pra Iunnes que eu sou aflita para uma preguiçosa, que adoro um drama e que, francamente, NASCI PARA SER MALCRIADA....rs
:P

Salve Jorge disse...

Espero que a evidência
Bebida com a devida paciência
Invada com malevolência
A vossa consciência
Desfaça toda e qualquer indolência
E só no fim
Por clemência
Muitiplique enfim
Tud isso que grita em mim...

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Poeta das cores, das sombras e dos amores.
|beijosssss

Auréola Branca disse...

Estou derretida de dois amores. O primeiro carrego no peito, a alimentar por um ilustre visitante da minha vida.
O segundo, ofereço-te (em forma de Selinho Olhos Pretos).

E quanto à sua arte. Vi duas figuras: Uma a derreter-se e a outra a espelhar-se na primeira. Qual das duas representaria amizade?

Cultura Malcriada - disse...

E aí, Mister! Dessa vez, vou brincar também!


"No crepúsculo do dia
O inferno verde avança,
Cobre, escorre e esfria
...O vermelho quente, cansa.

A escuridão da noite chega,
O contraste se anuncia
E rostos escondidos nas pedras
Logo se evidenciam..."
Falou!!!

Palhastro disse...

Sr. do Vale, convidei um blogueiro iniciante para fazer parte do Partículas do Pessoal. Na verdade eu ainda não mandei o convite, apenas perguntei se queria fazer parte da turma.
De uma olhada no trabalho dele, acho que será um aquisição valiosa para o blog.

http://dennislifestyle.blogspot.com/

Analuka disse...

Hummm, está tudo muito belo por aqui!! Estava com saudades... andei sumida,por vezes triste, às vezes ocupada... mas, ultimamente, tenho conseguido visitar, de novo, os jardins de letras e cores das almas amigas!...
Deixo beijos e abraços azuis e alados.