Descortinação


Pintura: Sr. do Vale
1,50m x 2,50m

Sr do Vale,
os pensamentos na face da descortinação em cada revolução, que em tons, misturas, as frases no pincel revelam o interior, ante a expansão da visão com compromissar vivo à busca do horizonte, e se expõe ao palco chuva pura. O monólogo da expressão forte, que se escuta o tempo e se faz abertura da cortina lisa, transparente em exercício profundo no passo superabundante. O ato do tirar da alma as máscaras por entre as sílabas nas cores e desnuda-se o impacto do semblante nas impressões da vivência, e de elevação vestem os versos e reversos.
Priscila Cáliga

7 comentários:

EU SOU NEGUINHA disse...

Linda pintura...
Beijos

Canteiro Pessoal disse...

Sr do Vale,

os pensamentos na face da descortinação em cada revolução, que em tons, misturas, as frases no pincel revelam o interior, ante a expansão da visão com compromissar vivo à busca do horizonte, e se expõe ao palco chuva pura. O monólogo da expressão forte, que se escuta o tempo e se faz abertura da cortina lisa, transparente em exercício profundo no passo superabundante. O ato do tirar da alma as máscaras por entre as sílabas nas cores e desnuda-se o impacto do semblante nas impressões da vivência, e de elevação vestem os versos e reversos.

Priscila Cáliga

Francy´s Oliva disse...

Fico impressionada com os tons da sua pintura e a forma que se une ao poema, é bastante intenso.
bjs.

Nina Blue disse...

Linda pintura, lindas palavras...

Renata Bomfim disse...

O ser e a solidão toca o instrumento da esperança!
abraços
Renata Bomfim

Cultura Malcriada disse...

E aí, Mister!!!

Cada vez mais psicodélico!!

FaloU!

metaforaentreformaeosom disse...

psicodélico demais