O Sonho da Noite Anterior de Maria Pastora

Pintura: Sr. do Vale
2,50m x 1,50m
.
.
.
.
.
.
.









Detalhe

Da casa o mar como no sonho, a lógica da noite em outra esfera, uma que não faz sentido quando as partículas na verdade maior do sonho que se enamora. Pela luz das misturas, dorme-se acordado e pode saber no sono grande o caminho que se pensa no sentir da brecha do entrar nela. De delírio e erros em fase e inclinação ao conhecer miniutado a detalhes e do que entende. Apenas uma pequena do tamanho das buscas que esta exatamente no que não poderá jamais compreender em cálculos as voltas, as dobras de um silêncio. A profundidade de amplexo único na promessa para um dia da aprendizagem, que para o dois em um há chamado de ser noite úmido, com lágrimas suave transmitir no respirar da função viver segredo tão secreto.

10 comentários:

Canteiro Pessoal disse...

Da casa o mar como no sonho, a lógica da noite em outra esfera, uma que não faz sentido quando as partículas na verdade maior do sonho que se enamora. Pela luz das misturas, dorme-se acordado e pode saber no sono grande o caminho que se pensa no sentir da brecha do entrar nela. De delírio e erros em fase e inclinação ao conhecer miniutado a detalhes e do que entende. Apenas uma pequena do tamanho das buscas que esta exatamente no que não poderá jamais compreender em cálculos as voltas, as dobras de um silêncio. A profundidade de amplexo único na promessa para um dia da aprendizagem, que para o dois em um há chamado de ser noite úmido, com lágrimas suave transmitir no respirar da função viver segredo tão secreto.

Priscila Cáliga

Canteiro Pessoal disse...

Sr do Vale,

Da casa o mar como no sonho, a lógica da noite em outra esfera, uma que não faz sentido quando as partículas na verdade maior do sonho que se enamora. Pela luz das misturas, dorme-se acordado e pode saber no sono grande o caminho que se pensa no sentir da brecha do entrar nela. De delírio e erros em fase e inclinação ao conhecer minutado a detalhes e do que entende. Apenas uma pequena do tamanho das buscas que esta exatamente no que não poderá jamais compreender em cálculos as voltas, as dobras de um silêncio. A profundidade de amplexo único na promessa para um dia da aprendizagem, que para o dois em um há chamado de ser noite úmida, com lágrimas suaves transmitir no respirar da função viver segredo tão secreto.

Priscila Cáliga

Hercília Fernandes disse...

Que linda arte, Sr. do Vale!?
E o nome da tela acentua ainda mais a natureza poética de suas cores e formas.
Amei!
Beijo,
H.F.

Noslen ed azuos disse...

“Nasce mais uma dos casulos psicodélicos Valediano”

valeu amigo
ns

francysoliva disse...

Bela arte, caríssimo. E tudo começa como um casulo até a sua formação plena.
Bjs.

Fragmentos de Ser... disse...

Aqui sempre esse encanto
e essa mistura boa.
Mas não gostou do meu cantinho de poesia?
Não voltou mais la...
puxa...
Cores e Flores pra ti.]

Valéria Sorohan disse...

Só para não ser repetitiva vai de outra forma: Fantastic!

BeijooO*

Madre Del'Alma disse...

To com saudade docê afilhadimmm...
Suas criações cada vez mais belas...
Vim, me alimentei, energizei e matei um pouquinho essa saudade.

Luz sempre meu querido

Abraços

;))))

tonhOliveira disse...



VALEroso!

Lilazdavioleta disse...

S. do Vale ,

estou a ficar encantada com o que , lentamente ,estou vendo .
Continuarei .

Um beijo ,
Maria