Paisagem Imaginária


Pintura: Sr. do Vale

Talvez eu seja o maior admirador das minhas pinturas, elas me surpreendem, pois são obras do acaso.
Acredito que toda minha aprendizagem das formas, vem da observação da natureza e suas belas composições.
Acho que descobri através desta técnica, que a natureza não segue um padrão, há sim uma liberdade de criar formas e cores, que só com muita sensibilidade podemos vê-los.


P.S.: Esta pintura foi feita há alguns dias, quando meu amigo Noslen viajava com sua família, por lugares quase inacreditáveis.
Ele me contou que durante a viajem, viu paisagens e transformações que se pareciam com meus traços.
E nesse momento, eu estava pintando paisagens que não estava vendo, mas sentindo.


8 comentários:

Noslen ed azuos disse...

Este tive o privilegio de já ter conhecido ‘em original’. Que céu maravilhoso este.

Abração
ns

Tia Zulmira disse...

passo aqui para agradecer as constantes visitas, comentários e elogios!
abraço!

Carmello Café disse...

Meu amigo, essa sua paisagem me passou uma tranquilidade e serenidade que tem tempo que não vejo em suas obras. Apesar de ser uma pintura e não uma fotografia, me lembrou capas de discos da Windham Hill e da ECM.
Um grande abraço!

P.S.: Tô aqui escrevendo e bem ao lado tem a foto do Noslen - não parece aquele bombom Ouro Branco? (kkkkkkkkk)

Selena Sartorelo disse...

Nesse momento teus olhos encontraram-se com os olhos
do céu...
tendo e estando assim
os dois com e
na mesma altura.

abraços,
Selena

Big clash disse...

Meu caro Sr. do Vale,
sua sensibilidade está traduzida em sua arte.Por aqui é fim de tarde, olho este céu na tela do computador e ouço pássaros no quintal...é incrível como tudo se completa.
Abraços.

Noslen ed azuos disse...

... aquilo que tu olhas meus olhos olham e entre olhares o silêncio no exato momento da revelação, uma foto ou pintura,ou apenas nossos olhos que olham o mesmo horizonte.

Abraços
...és um grande amigo!

ns

Oliver Pickwick disse...

Não existe acaso, prezado amigo! Há equações físico-matemáticas que comprovam. Teoria do Caos, Princípio da Incerteza...
No seu caso, é talento mesmo!
Um abraço!

P.S.: Vi o ensaio do Noslen. Acho que o pobre coitado já perdeu o estado zen-nordestino recém adquirido, na selva de concreto paulista.

Crisfonseca disse...

Belíssimo texto, belíssima pintura.
Abraços,
Cris