Ouço

Zumbido no ouvido
No ato do sono
Deitado na cama
Que deixou de ser cama
Porque dei pra alguém e fiquei com o colchão

Agora
Pensando no zumbido no ouvido
Dormindo no chão
Sei que:

Há um lugar
Onde eu possa fazer o que quiser
Sem querer fazer alguma coisa

Simplesmente
Fazendo

Há um lugar em que eu possa sonhar

O sonho

(IOANES NULLIUS)

4 comentários:

Sérginho disse...

Pois é mano velho!! seus poemas continuam orgânicos...de uma simplicidade que só a grandeza possui.

(já que estamos no orkut, continuemos a prosa por lá...notícias da Samanta, do velho e bom Marcelo (Mamão), Jade, Sena, enfim...)

Boa folia (rsrsrsrs)!!!!

Sr do Vale disse...

Valeu Sérginho, viu seu blog já está linkado.
Vou fazer uma revelação, os poemas são daquela época, estou digitalizando para que mais gente possa lê-los.

Notícias:

Marcelo (ex mamão) o nosso grande amigo, um dos melhores músicos que já conheci, depois de muitos anos encontrei-o no festival de inverno de Paranapiacaba, em 2006 (recomendo, acontece todos os anos em julho), bom o Marcelo estava morando lá, com um casal gente fina, dois artesãos que escolheram este lugar especial pra morar com seu filho e o agregado 'mamão'. Mas em 2007 estivemos novamente no festival e o Marcelo já não estava mais por lá, fui informado que já havia algum tempo que ninguém tinha notícias dele, ele é assim mesmo, vive voando, voando.

A Sá tá bem, aliás já faz um tempão que estamos juntos, incluindo o Irê que tem 20 anos e o Kel que está fazendo 13, dois carinhas de primeira.

O Jade, nunca mais tive contato, o Sena é meu visinho, de sexta feira nos reunimos, eu, ele, o noslen que sempre aparece nos comentários do blog e o geninho, em casa pra uma partida de xadrez, ouvir RP, oriundo dos melhores blogs da net, como o Museo Rosembach, O Pântano Elétrico e outros, e também pra tomar uma cervejinha, porque ninguém é de ferro né?
Estou de convidando para vir até aqui uma sexta dessas.

Certo?

Um grande abraço, meu camarada.

Oliver Pickwick disse...

A sua poesia tem estilo, prezado amigo. Segue um padrão de estética - simples na aparência, porém de conteúdo grandioso e incomum. Os versos curtos, às vezes de uma única palavra, induzem à uma leitura rápida, por vezes, tensa, reservando um desfecho inesperado ou desconcertante.
Pelos menos foi a impressão que tive lendo as quatro últimas.
Felicito-o, também, pelos posts apenas com imagens, um bom trabalho. Por acaso de sua autoria? Arte em computador, ou reprodução de pintura?
Obrigado pela visita, além das palavras generosas deixadas lá no condado.
Abraços!

Sr do Vale disse...

Oliver, fico feliz com sua visita e recomendo a meus leitores a deliciosa leitura de seu blog que está linkado (o melhor blog sobre nada).
Minha intenção no partículas do sentido, foi de fazer um blog original ou seja com trabalhos meus, os desenhos alguns são feitos no computador outros em papel e depois fotografados para que pudessem ser postados.

Os poemas alguns tem mais de 25 anos es estavam no baú, foram resgatados para ganharem o mundo.

Um grande abraço meu amigo Oliver, e venha sempre, seu analise pra mim é grandioso, acredito que você ao certo fará escola com seus belos textos.