Sem-fim


Desenho: Sr. do Vale
Entre o aqui e o ali
Penso ser esquisito
Esquisito entre aqui e ali

Mas aí não sei onde fica
Entre ali e aqui
E muito menos saberia decifrar o esquisito

As vezes sinto-me estranho
Mas não estranho
Sinto

A cidade arde meus olhos
Perturba minha cabeça
Deturpa minha alegria

Na sarjeta
Corre uma cabeça
Repousando sobre um crânio de paralelepípedo

Mas na natureza
O por de sol
Brinca com minha visão
De olhar para o nada
Sem saber que uma criança
Pinta-o sempre sorrindo

E os pássaros cantam
Como se me embalasse num sono
E embalam

E sonho essa realidade
Profundamente
Sem-fim


IOANES NULLIUS

6 comentários:

Diva disse...

Entre o aqui e o ali... fiquei...senti...gostei.
Bjs meus

Sr do Vale disse...

Diva, fique o tempo que quiseres.

Diego... disse...

"E sonho essa realidade
Profundamente
Sem-fim"

Muito, mas muito bom...

Rui Caetano disse...

Olhar para o nada é ir ao encontro de um tudo que nos pertence ao nosso olhar.

Diva disse...

Gostei da ideia de "partilharmos" a escrita... :))
Bjs meus

Sr do Vale disse...

Rui, Diego, Diva, suas palavras, completam as minhas.

obrigado.