Imensidão


Pintura: Sr. do Vale

Virou noite
Neblinas escondendo montanhas
Seu rosto sumindo na escuridão
Lágrimas ao por do Sol
Triste ao canto das arvores

O perfume no ar e nas cabeças
O rosto que virou água

Juntaram-se as lágrimas
Num eterno luar de visões

Caminha ao infinito
Nas cabeças
De um mundo
De seres esquecidos no nada


Isso que de repente gira nas ilusões
Alucinações


Todas as lembranças
Das canções
E tudo mais

Ainda pensar
Na contínua vida

IOANES NULLIUS

3 comentários:

Diego... disse...

Muiiiito bom esse...
Gostei muito.
Valeu!

Narsisolon disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Narsisolon disse...

má arte, más poesía, más música: http://www.color-humano.blogspot.com/